Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quatro-Quatro-Dois



Quarta-feira, 19.09.12

Glasgow a meio gás

 

No trajecto diário trabalho-casa oiço pela primeira vez o onze escalado por Jorge Jesus para o encontro inaugural do Benfica na Champions League 2012/2013. A primeira reacção foi: "Ok, lá está este artista a inventar novamente com o André Almeida..." depois pensei um pouco para com os meus botões e até achei lógico "Ok...o miúdo tem jogado nos B's, já jogou a lateral direito e o Miguel Victor é central... e com o Jardel a titular necessitamos de um central no banco..."

 

Sento-me em frente à TV e o jogo decorre como esperado. Um Celtic muito forte nos primeiros minutos. O tradicional ambiente de Parkhead. Uma equipa que joga mais com o coração e alma que outra coisa. O tradicional futebol escocês... que tem tanto de paixão como de ineficácia. O costume portanto. Do lado do Benfica, algum sufoco inicial mas o "bloco" supostamente mais frágil (o quarteto defensivo + Matic) a dar conta do recado. Porventura um dos melhores jogos do Jardel pelo Benfica (bom na área...bom nas dobras...), um Garay ao nível habitual e dois miúdos nas alas que frente aos talvez melhores jogadores do Celtic foram dando conta do recado (só fiquei com os cabelos em pé com aquela invenção do André Almeida a poucos minutos do final da partida). Basicamente, não foi por aí que o Benfica não trouxe os 3 pontos de Glasgow.

 

Se gostei de ver Enzo Perez no lugar de Witsel, nas alas não gostei das exibições de Gaitan e de Salvio. Se tinham mais preocupações defensivas devido aos laterais inexperientes pode estar aí uma razão, mas tirando um ou outro lance (sobretudo no final da partida e mais por Salvio) pouco se viu de dois dos mais credenciados jogadores do Benfica. 

 

No ataque, Aimar no apoio a Rodrigo pareceu insuficiente para quem queria ganhar um jogo. Se a ideia do avançado móvel era interessante, apenas por um momento pareceu surtir efeito, e mais pela desatenção do central do Celtic do que pela arte de Rodrigo. Entendo a opção e até concordo com ela.  Concordei também com todas as substituições tirando a última. Apostaria em Lima para os 10 minútos finais em vez de Nolito...

 

O resultado final acaba por se aceitar. Ambas as equipas pouco fizeram para merecer a vitória.

 

Coisas Positivas:


Boa adaptação de Enzo Perez ao miolo.

A equipa B começa a justificar-se em pequenas coisas como as de hoje: André Almeida e Jardel surgiram com ritmo de jogo e ambos tiveram actuações positivas.

Melgarejo fez bom jogo e continua a crescer.

O resultado do Barcelona frente ao Spartak (para mim o principal rival do Benfica no apuramento).

 

Coisas Negativas:

 

Aimar não dá para tanto tempo de jogo. Carlos Martins também não.

O Celtic é uma equipa macia e apesar da boa exibição da defesa, contra um adversário mais forte poderia ser muito mais complicado.

O jogo do Spartak em Nou Camp.

Os 2 pontinhos ainda podem fazer muita falta...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado por Ricardo às 23:55




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitas