Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro-Quatro-Dois



Domingo, 09.12.12

De Barcelona a Lisboa

 

 

Há uma pequena linha que geralmente separa os clubes do sucesso ou do insucesso. Há quem lhe chame "sorte", ou "karma", ou "destino". Há quem lhe chame "trabalho". Há quem lhe chame simplesmente "hoje era um daqueles dias que o jogo poderia ter 24h e não iríamos marcar".

 

Em Barcelona, o Benfica ficou no lado dos clubes do insucesso. O Barcelona, como quase sempre nos últimos tempos, ficou no lado do sucesso. E o Celtic, fazendo uma profissão de fé às suas raízes irlandesas, teve o que se chama "luck of the irish", com uma pequena ajuda de um penalty inexistente cometido sobre um grego que tem mais cabelo que talento.

 

Em Barcelona, o Benfica demonstrou uma vez mais a sua incapacidade para cair no lado do sucesso no momento chave. Mais facilitado era impossível. O Barcelona apresentou uma equipa de segunda linha (apesar de alguns nessa segunda linha serem facilmente titulares nos planteis dos nossos maiores clubes) e ainda se deu ao luxo de meter Messi...e pouco depois o tirar e ficar a jogar com 10.

 

O Benfica sofreu o efeito "Peseiro" e saiu derrotado pela sorte (ou trabalho) em Barcelona.

 

Não vale a pena pensar "ah se o Rodrigo tivesse passado aquela bola logo ao início" ou "como é que o Maxi falha aquela bola logo ao fim?". A verdade é que o sucesso, este sucesso, trabalha-se. Todos os dias e em todos os momentos. A verdade é que (infelizmente) não acredito que o nosso principal rival português falhasse naquele momento em Nou Camp. E acho que vocês também não.

 

Se me perguntarem porquê eu não sei...

 

A Liga Europa é o destino justíssimo para uma equipa que teve bastantes percalços (demasiados) nesta caminhada na Champions League. Aceito-o sem pestanejar.

 

O que não consigo aceitar, é que após um jogo miserável (tirando breves momentos no início do jogo) do Benfica frente a uma segunda linha do Barcelona, venha o nosso treinador vangloriar a nossa performance. Não aceito porque gosto imenso do Jesus. Não aceito porque vai dar razão aos seus críticos, e no fundo, não aceito porque é simplesmente uma afirmação ridícula e populista.

 

Após esta jornada europeia, chega o jogo mais importante da época para os adeptos. Sim, para mim também é. Não salva uma época, mas é O JOGO. 

 

O Derby com o Sporting é sempre o jogo da cidade, o jogo dos colegas de trabalho, o jogo das namoradas, dos namorados, dos amigos. É o jogo do café todos os dias. Mas infelizmente, para este derby, já os jornais começaram a dar protagonismo a quem não devem.

 

Procurando quem sabe salvar a pele e galvanizar os seus adeptos, a direcção do Sporting resolveu arranjar um problema onde não existe, relativamente ao possível adiamento do jogo em Alvalade. Têm a casa a arder, e resolvem sacudir o problema para cima do Benfica. É uma táctica já anteriormente vista e geralmente dá mal resultado (espero que dê). Na verdade o Sporting encontra-se muito mal entregue a esta gente que semana após semana lá vai dando tiros nos pés... No meio salva-se o treinador Vercauteren, que como bom exemplo de uma sociedade mais desenvolvida, simplesmente não viu qualquer problema na data e hora do jogo. Sintomático...

 

O que espero para amanhã?

 

Espero um Benfica ciente que está num momento superior ao Sporting e espero que vença o jogo. Uma goleada de 1-0 serve perfeitamente. Não será fácil, até porque acredito que alguns jogadores do Sporting estarão galvanizados, mas espero que no Benfica alguém consiga também explicar aos nossos jogadores a importância do jogo de amanhã.

 

Espero que jogue o Salvio e o Enzo e o Luisão... e gostava muito que jogasse o André Gomes. Este rapaz irá muito longe se tiver cabeça e sorte com os treinadores. Infelizmente (como me disse uma amiga há poucos dias) o André não é uma vitória da formação do Benfica... é uma derrota da formação do Porto. Por mim pode ser assim. É apostar em rapaziada desta. Aposto que amanhã sabem o que aqueles 90 minutos significam...muito mais que isso...

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado por Ricardo às 18:43


1 Gabriel Alves

De eagle01 a 10.12.2012 às 13:08

Penso que estás equivocado sobre o alcance das palavras de Jesus. E também sobre a menor valia desse Barcelona, apesar de reconheceres que alguns desses jogadores têm lugar de caras nas melhores equipas nacionais. Estarias a pensar no Benfica e no FCP, presumo ...

É um facto que esse Barcelona estava longe da que é a considerada a sua melhor equipa. 4 dos jogaores de campo não tinham minutos na Champions. Mais o guarda redes Pinto que habitualmente defende na Taça do Rei. É verdade. E o Benfica jogou com a sua melhor equipa? Quando falamos do Barcelona sabemos que os jogadores que são titulares, também o eram na época passada. No Benfica desconsideramos esse facto: este Benfica pouco ou nada tem que ver com o Benfica da época passada.

Faltou Javi, faltou Witsel, faltaram ainda os lesionados Aimar e Carlos Martins, faltou ainda Salvio e se querem considerar Nolito titular do Benfica, como classificam David Villa no Barcelona?

Mas não falhamos golos apenas porque falta esse qualquer coisa que falas. Porque esse qualquer coisa é o mais importante. É o trabalho do dia a dia, é a cultura da equipa, é a vivência dos adeptos com a equipa. Nós falhamos golos aparentemente fáceis (em bom rigor só o lance do Rodrigo se pode considerar fácil). Nós esmagamos a equipa com a nossa paixão, nós somos adeptos irracionalmente exigentes, nós queremos o futebol bonito, nós queremos sempre algo mais ...

Eu vejo isto no Benfica há anos. Quando eliminamos o Manchester United com 1 golo do Beto, quisemos fazer disso algo de sorte, porque um gajo tosco e ainda por cima feio, não pod emarcar um golo daqueles ...

Pois é. Esse é dos nossos maiores problemas. Preconceitos e mania que o futebol é o que a nossa paixão diz que é. E não o futebol que de facto é jogado. E daí esse anátema passar para os jogadores. Não temos cultura d emarcar golos, mas de jogar bonito e entrar pela baliza com a bola adentro ... quando as circunstâncias exigem outra concentraçao, normalmente não chegamos lá ...

Quanto ao nosso riva directo, achoq ue isso já é complexo. Posso dizer que o nosso guarda redes normalmente não sofre golos como o Helton sofreu. Percebes o meu ponto de vista? Não? Então lembro outro: o FCP depois do 2-1 não desperdiçou uma boa situação de golo? Ah, mas em Barcelona é que não falhava... Complexos?

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Visitas