Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro-Quatro-Dois



Quarta-feira, 18.09.13

O Divórcio

 

 

Faltavam ontem cerca de 15 minutos para começar o Benfica – Anderlecht para a primeira jornada da Liga dos Campeões 2013/2014 e o Estádio da Luz apresentava uma moldura humana de cerca de 15.000 pessoas (ou até menos). Fez me lembrar os áureos tempos da direcção de Manuel Damásio com assistências dignas de um clube da League 1 inglesa. Mas não, era o Benfica do consulado Luis Filipe Vieira, com o melhor plantel desse consulado e com Jorge Jesus ao leme, que é factualmente o melhor treinador do mesmo consulado.

 

No final verifico a assistência oficial. Não chega a atingir os 30.000.

 

Claro que se trata de um jogo a dia de semana, com as dificuldades inerentes a quem tem de se deslocar para o Estádio ver um jogo televisionado e o posterior regresso a casa com um dia de trabalho pela frente (os que ainda têm a sorte de o ter). Claro que estamos sob o jugo de uma crise financeira brutal que provoca clivagens nos orçamentos familiares, e obviamente o futebol não pode (nem deve) ser uma prioridade.

 

Mas analisemos o caso do Benfica especificamente.

 

O antigo Estádio da Luz era claramente sobredimensionado. Os cerca de 120 mil lugares de que dispunha (antes das remodelações que sofreu) eram claramente excessivos. Comecei a frequentar a Luz em 1992 e poucas vezes o vi “cheio”.  Presencialmente acho que nunca o vi cheio (apesar de excelentes assistências…inclusive frente ao Parma – que colosso europeu - num dia de semana à tarde) e se perguntarem a alguém qual o jogo que a velha Luz teve maior assistência confesso que espero que a resposta seja (para os da minha geração) invariavelmente ou o Benfica vs Marseille ou… a final do Mundial de Juniores.

 

Remodelou-se a Luz, ficou mais moderna com as cadeiras e um fosso (a afastar as pessoas do cheiro da relva) e as assistências foram  minguando. Apareceu Vale e Azevedo e a sua dinâmica trouxe pessoas ao Estádio. Conseguiu a proeza de fazer os Benfiquistas acreditar em algo que hoje já nem me recordo o que foi. A verdade é que das coisas boas que Vale e Azevedo trouxe ao Benfica foi o aumento das assistências na Luz relativamente à anterior direcção. As equipas eram miseráveis, os jogos péssimos, os treinadores eram de fugir (excepção a Heynkes e Mourinho…mas mesmo esses tiveram muitos momentos negros) mas a Luz acreditava em qualquer coisa.

 

Chegou Vilarinho e depois Vieira. Chegou o novo Estádio da Luz. Eu gosto da nova Luz. Não tem o misticismo do anterior, não tem aquele aspecto espartano do betão, mas é uma infra-estrutura bonita, acolhedora e funcional.  E até considero que a criação do Sector Visitante com uma “gaiola” acaba por ser uma boa medida, no entanto o essencial é que a Luz passou rapidamente dos 120 mil para 78 mil ainda no antigo para os actuais 65 mil lugares. Ou seja, quase metade da capacidade máxima e muito perto dos 70 mil que existiam antes de Fernando Martins “fechar” o mítico 3º anel.

 

As nossas assistências este ano andam na casa dos 30.000, menos de metade da nossa capacidade.

 

Isto não faz pensar ninguém com responsabilidades no Benfica? Isto não nos faz interrogar a nós próprios em que nível está a nossa militância benfiquista?

 

Ontem chego a casa após o jogo na Luz e vejo o resumo da jornada da Liga dos Campeões. Há apenas um Estádio que se apresenta com milhares de cadeiras vazias junto ao relvado. Adivinharam. É o Estádio da Luz.

 

Em Atenas (caso não saibam é na Grécia… aquele país que anda pior que o nosso) o Estádio Georgios Karaiskakis rebentava pelas costuras confiando um ambiente brutal de apoio à equipa da casa. Estou a ser um pouco desonesto, já que a capacidade deste estádio pouco ultrapassa os 30.000. A questão aqui é que não acredito que no Olympiakos façam campanhas a dizer que o número de sócios é o maior do mundo e que o canal de TV está próximo dos 180 mil subscritores.  Onde anda toda essa gente? Porque é que o Benfica não divulga em comunicado (e não escondido em relatórios e contas) o número de RED PASS que anualmente são adquiridos? Em que tipo de Clube nos estamos a tornar? Caramba…até no Football Manager esse dado é divulgado…

 

O ano passado jogámos a passagem a uma Final Europeia (!!!!) e o Estádio da Luz não estava a rebentar pelas costuras… O que é que vocês estavam a fazer nesse dia? Ouviram 6 milhões?

 

Temos uma excelente equipa, andam a embirrar com o quê? Com o Presidente? Com o Treinador? Com o Artur? Com o Luisão? Com o Oblak? Com o Maxi? Com o gajo da Águia? Qual é a vossa desculpa 6 Milhões?

 

Faz lembrar aquelas relações que estão moribundas e que todos os motivos são válidos para não estar com alguém a quem um dia fizemos juras de amor…  Todas as desculpas servem para fugir ao simples facto de que esse amor não existe mais… e é apenas uma conveniência…

 

É nesse estado que está o Benfica actualmente…urge agir… urge trazer paixão… urge acreditar… Mas ao contrário do que se calhar pensam essa “ilusão” e essa onda tem de começar na Bancada e depois contagiar a equipa. Os rapazes têm qualidade…  se calhar é na bancada que nos falta…

 

PS: Boa vitória do Benfica ontem mesmo que frente à teoricamente mais fraca equipa do Grupo. Entrar a vencer e não desperdiçar pontos em casa é essencial se querem ir em frente na Champions.  Excelente exibição de Fejsa. Gostei também do André Almeida e do golão do Luisão. Saí feliz com a equipa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

rematado por Ricardo às 13:57


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.